#politicocnm

Dúvidas na navegação

Notícias

“Esperamos que o Congresso olhe para o cidadão brasileiro”, afirma Ziulkoski na Câmara

Terça, 16 de maio de 2017.

16052017 ziulkoski agcamaraDurante Comissão Geral realizada nesta segunda-feira, 15 de maio, no Plenário da Câmara dos deputados, como parte da programação da XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, discursou sobre as expectativas da mobilização e do movimento municipalista. Do alto da tribuna, criticou o modelo de partilha dos tributos entre os Entes da Federação e disse esperar ações do governo federal e do Congresso Nacional para melhorar a situação dos Municípios e, em consequência, da população brasileira.

Líder do movimento municipalista brasileiro, Ziulkoski contextualizou os presentes sobre a realização do evento e como a entidade pretende atuar. “Esperamos que a Câmara Federal, que o Senado Federal, que o Congresso brasileiro possa ter um olhar, sim, para o cidadão brasileiro”, disse ele.

“Não estamos aqui reivindicando nada para o prefeito, para o vice-prefeito ou para o vereador; queremos recurso para melhorar a saúde, a educação, o saneamento e a assistência social”, completou.

A marcha e as batalhas
Ziulkoski contou aos presentes que a edição deste ano da Marcha será uma das maiores da história. Com cerca de 6 mil inscritos, esta é a hora de mostrar a força do municipalismo e partir para a prática, para além do discurso. “Estamos realizando essa 20ª Marcha com o olhar sempre para o Município. É lógico que o prefeito é aquele que representa o Município. Mas ele nunca é prefeito, ele está prefeito”, afirmou Ziulkoski.

Quanto ao papel dos outros Entes e Poderes da Federação, disse: “é a oportunidade de os Parlamentares irem até lá, nos acompanharem e verem qual é o nosso sofrimento, qual é a nossa pauta. O momento por que passa a União, por que passam os Estados e os Municípios é de crise”.

Além disso, lembrou que a abertura da mobilização conta com a presença de representantes de todos os poderes, inclusive ministros de Estado e o presidente da República, Michel Temer. “Estamos esperando que o governo anuncie algumas medidas em relação aos Municípios, principalmente na área previdenciária”, contou.

Entidade apartidária
O presidente da Confederação ainda trouxe dados e informações sobre a entidade, para reafirmar seu caráter apartidário. Sua luta é pelo fortalecimento do Município brasileiro. “Mais de 5 mil Municípios são filiados, pagam espontaneamente — não por imposição — uma contribuição para o sistema da entidade. Sempre primamos pelo conceito de que essa é uma entidade dos Municípios do Brasil inteiro, não uma entidade de prefeitos ou vereadores”.

Diante disse, ressaltou a necessidade da CNM nunca se comprometer com nenhum partido político. “Jamais tivemos uma conduta eventualmente alinhada a um partido político, a um governo ou a uma realidade da qual nós dependêssemos financeiramente”, seguiu.

Sobre o assunto, ainda relembrou todas as Marchas pela qual atuou, independente do partido que estava à frente do comando do governo federal. “Um embate diário, frequente, para que possamos atender melhor as nossas populações, independente do governo que aqui estiver. Militamos nessas marchas com o governo do PSDB, do PFL, do PMDB, do PT e sempre estamos com um olhar para a questão municipalista, para a questão do Município”, lembrou ele.

Atuação parlamentar
A articulação de parlamentares foi essencial para a realização da Comissão Geral na Câmara. Destacam-se entre os congressistas municipalistas, principalmente, as iniciativas do líder do PMDB na Câmara, Baleia Rossi (PMDB-SP), Herculano Passos (PSD-SP) e Hildo Rocha (PMDB-MA), que presidiu a sessão.

“Eu diria, junto a outros deputados, que o deputado Hildo Rocha tem se destacado muito na defesa da questão municipalista. Não esqueceu o tempo que foi prefeito, dirigente, veio para a Câmara e está aqui conosco nesta luta”, agradeceu Ziulkoski.

E encerrou seu discurso com agradecimentos a todos os parlamentares engajados com o municipalismo brasileiro pela realização da Comissão: “Queremos apenas agradecer, em nome de todos os municipalistas, todas as entidades, todos os prefeitos, vice-prefeitos, Vereadores e Secretários, este momento que o deputado Hildo Rocha construiu com o presidente da Câmara e demais parlamentares para que pudéssemos nos expressar para o Brasil inteiro.”

Espalhe esta notícia:

Voltar