#politicocnm

Dúvidas na navegação

Notícias

“Se quiserem avançar, é preciso estar unido”, diz Hildo Rocha a prefeitos na sede da CNM

Terça, 03 de outubro de 2017.

03102017 hildo agcnmA necessidade de manter o movimento municipalista unido para aprovação das pautas, apoio financeiro e superação da crise municipal foi destaque nas falas dos parlamentares que participaram da reunião do Conselho Político Ampliado, que ocorreu na sede da Confederação Nacional de Municípios (CNM), na manhã desta terça-feira, 3 de outubro. O encontro reuniu cerca de 400 prefeitos de cinco Estados do país, a diretoria da Confederação e demais lideranças municipalistas, além de deputados e senadores municipalistas.

Em momento de debate sobre quais deveriam ser as próximas ações do movimento para conquistar os pleitos municipalistas, principalmente no que tange as questões diretas de entrada de recursos aos Municípios, o deputado municipalista Hildo Rocha (PMDB-MA) afirmou que é preciso, acima de tudo, “haver conversa e unanimidade de ideias”. “Eu conheço a Confederação há 20 anos. Paulo tem essa força por causa das grandes conquistas que o movimento conseguiu. Cada um sozinho não vai para lugar nenhum”, disse ele.

 “Vocês (prefeitos) também têm que fazer o trabalho de vocês, se quiserem avançar é preciso estar unido. Com a desunião não se conquista nada”, ainda alertou Hildo Rocha.

O presidente da Confederação, Paulo Ziulkoski, destacou o essencial papel executado pelos deputados municipalistas, em especial Hildo Rocha e Herculano Passos (PSD-SP). “Muito dinheiro que vocês recebem daqui (de Brasília) é graças a ele”, afirmou.

Herculano ressaltou a emenda do Encontro de Contas que propôs à Medida Provisória (MP) do parcelamento da dívida previdenciária, que foi aprovada em Plenário pelos deputados sob forma de destaque. No entanto, a emenda foi posteriormente vetada pelo Planalto. “Ganhamos do governo mas hoje o presidente vetou. Temos agora que trabalhar para derrubar o veto”, disse ele.

“Temos que nos unir, defender o municipalismo. A pauta da Confederação é forte, deixa o Município forte e estruturado”, finalizou.

Próximos passos
Sobre o encaminhamento do dia, Ziulkoski pediu aos gestores municiais que todos estejam presentes as 14h30 no Salão Verde da Câmara dos Deputados para, de lá, pressionar os parlamentares sobre a pauta municipalista e garantir uma reunião com o presidente da República, Michel Temer.

Neste sentido, o deputado Juscelino Filho (DEM-MA) reiterou ser indispensável fazer pressão sobre os parlamentares para garantir a audiência com Temer. “Sem pressão, vocês não conseguem. Vocês não podem perder essa oportunidade. Vocês não podem voltar para a casa de vocês de mãos vazias”, disse o deputado aos prefeitos presentes.

Vice-presidente do Senado, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) relembrou o motivo que fez reunir todos os prefeitos e possíveis mobilizações diante disso. “Somos fruto de uma mobilização que surgiu entre prefeitos do Nordeste, em busca de uma pauta que acrescenta recursos para situação emergencial”, afirmou ele.

Segundo ele, em conversas com membros do Planalto, observou ser possível uma reunião com o presidente da República e um comitê de prefeitos. “A ideia é tirar uma pauta daqui hoje e tentar leva-la, por um grupo de prefeitos, ao presidente”, sugeriu o senador. “Na Câmara e no Senado, vamos cobrar do presidente que receba essa comissão de prefeitos”, concluiu.

Parlamentares presentes
Além do senador Cássio Cunha Lima, estiveram presentes no encontro, os deputados Rômulo Gouveia (PSD-PB); Átila Lira (PSB-PI); Ságuas Morais (PT-MT); Rodrigo Martins (PSB-PI); Juscelino Filho (DEM-MA); Herculano Passos (PSD-SP); Victorio Gali (PSC-MT); Hildo Rocha (PMDB-MA); Alceu Moreira (PMDB-RS); Damina Pereira (PSL-MG); Conceição Sampaio (PP-AM); Laudívio Carvalho (SD-MG); Wilson filho (PTB-PB); André Amaral (PMDB-PB); Ezequiel Fonseca (PP-MT); Afonso Motta (PSD-RS), Luís Carlos Hauly (PSDB-PR), Goulart (PSD-SP) e Antônio Jácome (Pode-RN).

Espalhe esta notícia:

Voltar