Notícias

Eleições 2018 promove elevado índice de renovação no Congresso Nacional

Segunda, 08 de outubro de 2018.

Congresso Nacional Com grande índice de renovação, deputados e senadores da próxima legislatura foram escolhidos neste domingo, 7 de outubro, durante o primeiro turno do processo eleitoral de 2018. O movimento municipalista já tem se preparando para apresentar matérias de grande importância aos governos locais. Dentre elas, a regulamentação do artigo 23 da Constituição Federal. 

"Esse artigo, parágrafo único, trata do pacto federativo, que não responde as necessidades da população", destaca o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi. No entanto, o líder municipalista e outros representantes municipais estão atuado intensamente no Congresso para garantir conquistas ainda neste ano. 

O responsável pela Assessoria Parlamentar da CNM, Lindemberg Portela, ressalta que o pleito trouxe a maior renovação das últimas décadas. “Diferentemente do esperado essa taxa de renovação representa a insatisfação da população com a corrupção, agora temos a oportunidade dado a consciência geral de aprovarmos reformas necessárias e estruturantes ao país nessa nova legislatura”, afirma Portela.

De acordo com dos dados apresentados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), apenas oito dos 32 candidatos que tentaram a reeleição para o Senado Federal conseguiram se reeleger, o que mostra renovação de 87% dos 54 eleitos. Ao todo, serão 81 senadores de 21 partidos diferentes. Como o mandato para esse cargo é de oito anos, os novos parlamentares se juntarão aos demais 27 eleitos em 2014. As eleições passadas promoveram renovação de 2/3 da Casa.

Pleito
Neste pleito, os brasileiros votaram duas vezes para senador, e cada candidato apresentou chapa formada por três nomes: titular, 1º suplente e 2º suplente. Pelos regra atual, em caso de afastamento do eleito, os suplentes assumem o mandato. Assim como em 2014, o MDB está entre os partidos que mais elegeram representantes, juntamente com a Rede e o PP. Mas, a quantidade de partidos representados passará de 18 para 21.

Já a Câmara dos Deputados, com processo um pouco diferente por conta do voto de legenda, também deve ter renovação elevada, de pelo menos 43,7% dos 513. Na madrugada deste domingo para segunda-feira, 7 para 8 de setembro, já estavam confirmados 448 deputados de 30 partidos diferentes. O número de novos deve ser maior que o das últimas eleições, quando a taxa ficou em 47%. A Câmara teve uma renovação expressiva assim em 1994, com 54,2% dos eleitos.

Resultado
Os partidos que mais elegeram representantes foram PT e PSL. O primeiro terá uma bancada com 56 deputados e o segundo com 52 representante. Também elegeram grande de número de deputados eleitos: o PP, com 37; o MDB e PSD, com 34 cada um. Além do PSL, que passou de um deputado eleito em 2014 para 52 em 2018, o partido Novo estreou nestas eleições gerais, e conseguiu eleger oito representantes. A partir de 2019, a Câmara terá representação de 30 legendas.

De acordo com alerta publicada no site da Câmara dos Deputados, os resultados finais ainda poderão ser alterados em decorrência de eventuais recursos decididos pela Justiça Eleitoral. O Judiciário analisa ações sobre abuso do poder econômico e político nas eleições, cumprimento de critérios para assumir o cargo, e o atendimento dos requisitos da Lei Complementar 135/2010 da Ficha Limpa.

Leia também: ESPECIAL: Há 30 anos, Constituição Federal incluiu o Município entre os Entes Federados
Primeiro turno das eleições define parlamentares, próximo presidente será escolhido dia 28


Da Agência CNM de Notícias, com informações da Câmara e do G1

 

Espalhe esta notícia:

Voltar