#politicocnm

Dúvidas na navegação

Notícias

Ministro do Planejamento confirma envio de projeto que prevê liberação do AFM

Sexta, 02 de fevereiro de 2018.

Ag. BrasilO orçamento de 2018 foi tema de uma conversa entre o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, e o presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski, na última quinta-feira, 1º de fevereiro. Durante a conversa, o chefe da pasta sinalizou que vai enviar um projeto de lei ao Congresso Nacional, que estabelece o tão esperado Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM).

Segundo anúncio feito pelo ministro neste dia 2 de fevereiro, o governo fará um bloqueio de R$ 16,2 bilhões no orçamento de 2018, divididos entre contingenciamento e remanejamento orçamentário. Ao bloquear recursos no orçamento, a preocupação do governo está em garantir o cumprimento do déficit de até R$ 159 bilhões nas contas públicas deste ano.

De acordo com o chefe da pasta, desse total de R$ 16,2 bilhões reservado, R$ 8,2 bilhões serão liberados após aprovação do projeto de lei que altera o Orçamento. O montante já inclui os R$ 2 bilhões para os Municípios, previsto na Medida Provisória (MP) 815/2017.

Auxílio Financeiro

Os R$ 2 bilhões que constam na dotação fazem parte de um dos mais urgentes pleitos municipalistas: o Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM). Desde o ano passado, gestores municipais de todo o país aguardam a liberação do AFM, prometido pelo governo federal.  

Oliveira garantiu que vai enviar o projeto ao Congresso Nacional já na próxima segunda-feira, 5 de fevereiro. O ministro também adiantou ao presidente da CNM que a matéria trará vinculação do recurso para três áreas, obedecendo a seguinte distribuição: 50% para a Educação, 30% para a Saúde e os 20% restantes para a Assistência Social.

Próximos passos

Como Ziulkoski havia reforçado: “precisamos de uma tramitação célere e consensual junto ao Congresso”. A primeira etapa será aprovar o projeto na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO). A CNM continua na luta para garantir o AFM aos Municípios brasileiros.

Leia também:

Ziulkoski dialoga pautas prioritárias com governo, que garante liberação do AFM

 

Espalhe esta notícia:

Voltar